domingo, 19 de março de 2017

De volta de novo

Aqui estou eu outra vez precisando recomeçar.. outra vez sofrendo a mesma pressão psicológica dos meus neurônios ferventes gritando: "PARA DE COMER SUA GORDA! NUNCA VAI SER FELIZ DE VERDADE ASSIM...
Não dormi ainda e já 07:12h da manhã. Eu sinto fraqueza porque dei uma mordida em uma torta ontem, mas ainda bem que me arrependi e dei o resto pra cachorra. Tomei duas cápsulas de termogênico a tarde e caminhei/fiz corrida por 2h depois. O problema foi ter bebido cerveja a noite, mas como não comi nada, acho que não tive grandes prejuízos assim.. ontem eu tava com 73.5, ainda não tive coragem de subir na balança hoje, mas espero de verdade que eu consiga estar com 71 e amanhã já não esteja mais na casa dos 70. Eu já estava com 67 em setembro do ano passado e cá estou eu com 73 em março. Tá punk, passei a noite inteeeeeira tentando dormir, mas os pensamentos e lembretes da minha ansiedade, minha agonia com todo esse excesso, a falta de amor próprio que insiste em gritar o tempo todo o quão desprezível eu sou não deixaram. Tentei assistir série, mexi no Instagram, Facebook, descobri várias coisas no whatsapp, joguei jogos antigos, baixei jogos novos, não gostei, desinstalei... Nada! Nada do que fiz me desconcentrou do inferno queimando na minha cabeça. Todos os meus demônios voltaram. Não vou desmontar fraqueza dessa vez. E nenhuma outra que volte mais depois que eu expulsar todos eles outra vez. Eu posso até ser fraca, mas morrerei lutando. Eu ainda vou conseguir chegar em algum objetivo nem que isso custe minha vida. Posso chorar, ter cólicas, dores absurdas, mas me recuso a voltar à vida que estive levando esses últimos tempos. Menos comida e mais exercícios, menos procrastinação e mais determinação. Se nem eu me amo dessa forma, como quero ser amada por qualquer outro ser humano? Eu preciso lutar de novo, deixar de lado toda essa frescura de "que fome!" "Não resisti!" E bla bla bla...
Tô voltando pro blog, tô voltando pra Ana, e quando eu não for forte o suficiente estarei segurando firme na mão da Mia. CHEGA DESSA FALSA FELICIDADE! CHEGA DESSE TANTO DE BANHA! OSSOS JÁ, NEM QUE SEJA DEBAIXO DE 7 PALMOS. AGORA É PRA VALER! NEM QUE CUSTE MINHA VIDA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário